Clique e ouça
Carregando ...
Apresentação
Ursula-nogueira
Coluna da Ursula Nogueira
16/02, 22:15 h / Atualizado em 16/02, 22:16 h

Os caminhos da Primeira Liga

Os caminhos da Primeira Liga

Foto: Divulgação/Primeira Liga

O Brasil é considerado o “país do futebol” e não poderia ser diferente. São seis competições durante todo o ano.

Em meio a tantas cobranças e reclamações sobre o calendário de jogos, os clubes optaram por comprar a briga da Copa da Primeira Liga e disputar mais uma competição.

O problema é só um: os clubes precisam se planejar para a maratona de jogos em curto espaço de tempo. O América, por exemplo, acumulou mais de 10 mil quilômetros de trajeto percorrido para disputar Copa do Brasil, Campeonato Mineiro Sicoob e Copa da Primeira Liga, nos últimos dias.

O acúmulo de competições cria uma maratona de jogos que acaba prejudicando a recuperação dos atletas e obriga os times a privilegiarem competições. E aí entra o critério de escolha: vaga em competições internacionais!

Brasileirão, Copa do Brasil e Sul-Americana dão vagas à Libertadores. O Campeonato Brasileiro ainda pode classificar para a Sul-Americana também. Libertadores dá vaga para o Mundial de Clubes. A Primeira Liga não classifica para nenhuma outra competição. Talvez esse seja o motivo de tanto desmerecimento por conta dos clubes com a competição.

Se, por um lado, os clubes não estão tão engajados e comprometidos com a Copa da Primeira Liga, o torcedor está. A média de público dos jogos já é maior do que a dos estaduais deste ano. Enquanto o Campeonato Mineiro só atraiu uma média de 3.459 torcedores até o momento, a Primeira Liga já alcançou a média de 9.751.

Entendo que as “coisas” estejam um pouco complicadas em relação às datas. O Cruzeiro, por exemplo, terá sua partida contra o Joinville, pela Primeira Liga, adiada. Isso porque o jogo estava agendado para a mesma data do confronto com o São Francisco, do Pará, pela segunda fase da Copa do Brasil. Mas será que pelo fato de despertar o interesse do público, os clubes não deveriam valorizar um pouco mais a competição?

Fica a reflexão.

Comentários

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).

Ouvindo: