Notícias

Jovem é preso suspeito de latrocínio em BH e diz que roubou 'para pagar as contas e casar'

Por Com informações de Oswaldo Diniz , 20/03/2017 às 17:18
atualizado em: 20/03/2017 às 18:06
Ouça na Íntegra
00:00 00:00
Foto: Polícia Civil/Divulgação
Polícia Civil/Divulgação

Quitar as dívidas e casar é o que Bruno Guilherme Faria, de 20 anos, alegou na manhã desta segunda-feira, ao ser apresentado pela Polícia Civil, como motivo do roubo a uma casa que confirma ter cometido no Barreiro, em Belo Horizonte. O crime pode ter causado a morte da dona da residência, Marina Dantas de Avelar, de 80 anos, encontrada sem vida dias após o assalto.

O suposto latrocínio foi revelado no dia 13 de março, quando a polícia encontrou o corpo da vítima em avançado estado de decomposição. O imóvel estava revirado. Ao investigar o caso, descobriu-se que o autor seria Bruno, que já trabalhou no local como jardineiro, pois o jovem transferiu dinheiro da conta de Marina para a dele após roubar o cartão de crédito que estava junto a um papel com a senha da conta bancária. Ao todo, as movimentações giraram em torno de R$ 4 mil. Segundo a delegada Virgínia Salgado, ele ainda levou outros objetos da casa, como joias, forno elétrico e DVD.

A ideia do crime surgiu após o rapaz passar a manhã à procura de emprego. Ao voltar para casa, encontrou Marina no portão da residência dela (os imóveis são próximos), momento em que decidiu invadir o local e cometer o roubo. "Pensei um pouco antes de fazer isso, mas eu estava precisando de tal maneira que eu dei a volta. Ela entrou, eu enquadrei ela. Eu só cheguei e falei 'é um assalto!'", relata.

Ele diz ter colocado um pano na cabeça da vítima, o que é uma das possíveis causas da morte de Marina, que poderia ter ficado sufocada. Outra linha de investigação é de que a idosa teria passado mal durante ou após o assalto. O resultado do exame pericial do Instituto Médico Legal deve sair daqui a três semanas. "Não a agredi", defende-se o suspeito, que admite apenas tê-la roubado.

"Eu fiz na intenção de pagar minhas contas para eu poder me casar. Eu queria ficar sem conta nenhuma, livre de aluguel, desses trem tudo. Fiz o que tinha de fazer. Não machuquei ela, não pus a mão nela", enfatiza. "Ela me ajudou, eu gostava dela demais. É uma pessoa bacana. Eu me arrependi do que eu fiz, sim", afirma.

Dias após ter cometido o crime, Bruno voltou à casa de Marina. O criminoso alega que o objetivo era pegar o CPF da vítima para tentar desbloquear o cartão bancário e ver se a idosa estava viva. O rapaz encontrou a mulher morta e saiu da residência.

#ItatiaiaNasRedes

RadioItatiaia

Conselheiros do Atlético aprovam balanço financeiro do clube que voltou a apontar lucro depois de 23 anos:… https://t.co/XOZKg3oXKt

Acessar Link

RadioItatiaia

Rodoviários aderem à greve geral e ônibus não devem circular em BH na sexta-feira: https://t.co/vZPGjVlL3o https://t.co/WXqqf8EsV1

Acessar Link

RadioItatiaia

Incêndio de grandes proporções atinge galpão próximo ao anel Rodoviário no bairro São Francisco.

Acessar Link

RadioItatiaia

Itabirito se prepara para receber museu com peças do acervo de Telê Santana: http://bit.ly/2pq5WYf

Acessar Link