Clique e ouça
Carregando ...
Apresentação
por Editoria de web em Jornalismo / Atualizado

Justiça suspende gratuidade em estacionamento em shoppings de Belo Horizonte

A Justiça determinou a suspensão da lei que isenta cobrança de estacionamento mediante consumação mínima em shoppings e hipermercados de Belo Horizonte. A liminar foi concedida na noite desta sexta-feira pelo juiz Frederico Esteves Duarte Gonçalves, da vara de fazenda pública da capital. A decisão é provisória e, portanto, cabe recurso.

Desta forma, a decisão permite que a cobrança nos estacionamentos volte a acontecer. No entanto, a liminar vale somente para os estabelecimentos que ajuizaram o mandado de segurança, que são os shoppings Savassi, BH Estação, BH Shopping, Del Rey, Cidade, Paragem, Diamond e Mercado Central.

Nessa quinta-feira, o prefeito Alexandre Kalil (PHS) publicou o decreto 16.543/2017, em que o cliente passou a ter isenção no estacionamento se o cupom fiscal registrar a mesma data em que utilizou o espaço e seu veículo permanecer no local por no máximo 6 horas. Caso este tempo seja superado, poderá ser feita cobrança por todo o período.

O decreto regulamenta a Lei Municipal 10.994/2016, de autoria do vereador Léo Burguês de Castro (PSL), que vigora desde outubro do ano passado. O ex-prefeito Márcio Lacerda (PSB) chegou e vetá-la por considerá-la inconstitucional, mas a Câmara Municipal derrubou o veto. No entanto, Márcio Lacerda se absteve de regulamentar o tema.

A medida atingiu principalmente os shoppings, já que os supermercados da capital mineira, em sua maioria, não cobram estacionamento de seus clientes.

Em novembro, a Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce) entrou com uma ação judicial questionando a Lei, alegando que as propriedades privadas têm direito de cobrar pelo uso dos seus espaços e que a questão extrapola os limites da legislação municipal.

Comentários

Aviso: O espaço abaixo é destinado para debatermos o tema e criticar ideias. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira alguma. Por isso, nos damos ao direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail válido).

Ouvindo: