Clique e ouça
Carregando ...
Apresentação
por Agência Estado em Esporte / Atualizado

Neto ainda não sabe de acidente e faz perguntas sobre jogo da Chapecoense

Última pessoa a ser resgatada com vida do acidente com o avião da Chapecoense que matou 71 pessoas, o zagueiro Neto ainda não tem conhecimento da tragédia ocorrida nos primeiros minutos do dia 29 de novembro, quando seguia para a disputa do primeiro jogo da decisão da Copa Sul-Americana. Foi o que revelou Carlos Mendonça, um dos médicos do clube catarinense.

"Tem uma recomendação da psicóloga para não dizer ainda e assim evitar um choque emocional que seria prejudicial para a recuperação clínica nesse momento. Estamos aguardando uma opinião mais avalizada, que é a da psicóloga", explicou o médico em entrevista à TV Globo.

Neto é o sobrevivente com estado de saúde mais delicado, embora já tenha deixado a condição de coma induzido, passando a respirar sem ajuda de aparelhos, o que inicialmente foi necessário em razão de uma infecção pulmonar. Assim, ele já começou a conversar, tendo questionado os médicos sobre o jogo com o Atlético Nacional e as razões para ter ficado tão machucado. Os médicos, porém, ainda preferem não lhe contar a verdade.

Assim, Neto ainda não sabe do acidente que matou 71 pessoas e nem que na última semana a Chapecoense foi declarada campeã da Copa Sul-Americana pela Conmebol, atendendo, inclusive, ao pedido público do Atlético Nacional, que seria o adversário na decisão.

Além de Neto, o lateral Alan Ruschel, o goleiro Jackson Follmann e o jornalista Rafael Henzel seguem internados na Colômbia, mas todos eles em condições melhores. Os médicos começam, a partir deste domingo, a preparar o retorno deles ao Brasil, onde seguirão em recuperação.

Comentários

Aviso: O espaço abaixo é destinado para debatermos o tema e criticar ideias. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira alguma. Por isso, nos damos ao direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail válido).

Ouvindo: