Ouça a rádio

Compartilhe

Frio: turismo de inverno é base da economia de Bichinho e São Lourenço

O distrito de Bichinho e a cidade de São Lourenço atraem turistas apaixonados pelas baixas temperaturas

Um dos principais pontos turísticos de Minas Gerais, o distrito de Bichinho é marcado pelas baixas temperaturas e pelo artesanato

A Itatiaia Na Rota do Frio visita o distrito de Bichinho que, no inverno, registra termômetros perto dos 5°C. O lugar, na verdade, chama Distrito Vitoriano Veloso e pertence ao município de Prados e fica distante de São João del-Rei 30 quilômetros. De Belo Horizonte, são 225 quilômetros.

A turista Maria Luisa Andrade, de 32 anos, saiu de BH indo direto para Bichinho. Acompanhada do marido, da mãe e da filhinha de 3 meses que é fã do frio, eles pararam para conversar com o repórter da Itatiaia João Felipe Lolli e a produtora multimídia Naice Dias.

"Eu estou gostando mais agora especialmente pra nenenzinha que ela sente muito calor. E no calor a gente sofre, né? No frio a gente veste uma blusinha, já esquenta um pouquinho, fica em família, um chocolate quente. É a segunda vez que a gente vem, né? A gente gosta muito dessa região, especialmente por causa do artesanato. Vale a pena demais conhecer. Agora depois da pandemia tem muita coisa nova, muita coisa bonita."

Estar em Bichinho é falar em artesanato e, claro, de um personagem histórico da localidade que é o Zezinho Bernardes, 71 anos. São 40 anos vivendo no lugarejo. O ateliê dele é referência e os trabalhos já foram usados em produções de TV e de cinema.

"A base da economia é toda voltada pra pouso, comida e artes. A arte predomina, né? Tem mais loja de artesanato do que pousada e restaurante. E para encarar o frio eu gosto de tomar à noite uma pinguinha. Eu gosto muito de choconhaque que esquenta o peito e haja agasalho. Duas meias, três calças, uma de lã e um casaco de lã com cachecol e três blusa por dentro. É gelado, gente."

Na pousada administrada pelo José Pena, de 54 anos, o frio representa 30% a mais de turistas. Nela cabem 18 pessoas em uma linda propriedade atravessada por um córrego.

"Passa um córrego e canalizamos o outro no meio e o barulhinho de água é constante. Essa semana o frio chegou a 3°C e a nossa expectativa é continuar. Esse frio ajuda atrair o hóspede e a aumenta procura em cerca de 30%."

Antes da equipe partir para a região mais fria do estado, eles conversaram com o governador Romeu Zema. Natural de Araxá, cidade que não tem tradição de baixas temperaturas, ele disse à Itatiaia que gosta do frio.

"Gosto muito. Não demais. Esse frio nosso tá muito bom aqui. Mas não me manda pro Canadá não, que aí eu não vou gostar não. Agora, o sul de Minas é tranquilo e dá pra ir, sim."

Sul de Minas

São 190 quilômetros de Bichinho até São Lourenço, uma das cidades mais conhecidas do sul do Estado e que, juntamente com outros 12 municípios, compõe o circuito das águas. São cidades que têm fontes naturais e pontos de atração de turísticas.

No belo parque das águas de São Lourenço passeavam o comerciante Giovani e a funcionária pública Juliana, moradores da cidade de Gonçalves. Eles têm dois filhos e usam o exercício físico pra espantar o frio.

"Ó rapaz, o que a gente fez aqui foi andar muito de bicicleta aqui. Colocamos as crianças na bicicleta e andamos bastante para acabar com esse friozinho aí."

O Secretário de Turismo de São Lourenço, Alexandre Melo, afirma que a cidade é o segundo maior polo hoteleiro do estado.

"São Lourenço é o segundo maior parque hoteleiro de Minas Gerais com mais ou menos 55 meios de hospedagem entre hotéis tipo resort, pousadas, hostels, que compõe mais ou menos 6 mil leitos. Então, é bastante gente que estamos preparados pra receber."

Para ocupar todo esse espaço a cidade conta com o frio. A Presidente da Associação Empresarial de São Lourenço, Cláudia Pimentel, revela que as baixas temperaturas atraem mais turistas pra cidade.

"A nossa taxa de ocupação nos finais de semana durante o frio fica aí na taxa de 80% por cento. O frio, na verdade, ele atrai o público pra cidade, porque é essa situação que a gente quer, esse aconchego, tomar um bom vinho, um fondue, a gente tem restaurante pra isso."

A próxima parada da Itatiaia é Monte Verde, um destino muito visitado por pessoas de outros estados.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido