Ouça a rádio

Compartilhe

Monte Verde é o destino preferido dos românticos e no inverno turismo cresce 50% 

Chamada de Suíça brasileira por causa da arquitetura e do clima a localidade fica a 1.550 metros acima do nível do mar 

Monte Verde é o local preferido dos casais apaixonados

Na Rota do Frio, uma série especial produzida pela Itatiaia, com o repórter João Felipe Lolli e a produtora multimídia Naice Dias, visita um dos lugares mais aconchegantes do mundo. A pequena localidade de Monte Verde que fica no município de Camanducaia, no Sul de Minas.

Do município de São Lourenço até lá são 220 quilômetros. De Belo Horizonte até Monte Verde são 480 quilômetros. Os menos de 5 mil habitantes vivem a 1.550 metros acima do nível do mar. Por causa da arquitetura e clima, Monte Verde é chamada por muitos de Suíça Brasileira. A proximidade com São Paulo atrai muitos turistas paulistas.

O jovem turista Gabriel, paulista de apenas 12 anos, diz que gosta mais ou menos do frio, principalmente na hora de levantar cedo para ir para a escola. "É, depende, tem dia que sim, tem dia que não. É tipo segunda-feira, aquele frio, dá preguiça de levantar da cama e eu não quero ir pra escola. Para despistar o frio, eu normalmente durmo com um cobertor que é bem grosso, ou com uma camisa de manga longa. Dependendo do frio eu durmo com casaco."

A presidente da Agência de Desenvolvimento de Monte Verde, Rebecca Wagner, de 48 anos, é sócia de um restaurante e administra o chalé da família. Ela afirma que a procura no frio aumenta 50%.

"Esfriou, lotou. O frio atrai mais turista. Na pandemia a gente teve uma surpresa boa, pois começamos a ser frequentados muito pelos mineiros, público que não conhecia Monte Verde, já que a gente fica na divisa com São Paulo e, agora, a gente tem uma outra surpresa já que estamos recebendo muita gente do Nordeste e do Norte."

A turista Linda Kelly, enfermeira de 31 anos, veio com o marido Aislei Saraiva, médico de 33 anos, direto de Juazeiro, no interior da Bahia, para Monte Verde.

"Saí de um calor de 35°C para um frio de 2°C, 3°C, 0°C que fez quando nós chegamos. Pra nós que não somos acostumados é praticamente insustentável, né. Então, tem que ter segunda pele, mas é gostoso. Eu gosto muito do frio."

Economia

São muitas as atividades disponíveis em Monte Verde como aulas de falcoaria e demonstração de voo com falcões; passeio à cavalo; trilhas e cachoeiras à pé, de moto ou quadriciclo. Mirantes para ver o nascer e o por do sol.

Natural de Monte Verde, Carlos Pereira, de 33 anos, oferece passeios à cavalo para os turistas. "Então, eu faço propaganda da Cachoeira das Montanhas, cavalgada noturna e o pessoal gosta bastante do frio. Congela um pouquinho, mas eles gostam."

Boas opções de alimentação também não faltam em Monte Verde. Dono de dois restaurantes, o advogado Augusto Melo emprega 20 pessoas.

"De uma forno que traz essa tradição italiana, a uma casa de carnes especializadas, algo que faltava aqui em Monte Verde. Toda vez que a gente tem uma queda de temperatura a procura aumenta bastante. O nosso público tem aí um acréscimo, em média, de 35% a 50% dependendo da sensação térmica."

O próximo destino será a cidade mais fria de Minas Gerais: Maria da Fé.

Na Rota do Frio

A Itatiaia já visitou as cidades mineiras de Ouro Preto, São Lourenço e Bichinho.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido