Ouça a rádio

Compartilhe

Travesti acusada de homicídio em festival de axé é julgada nesta sexta em BH: 'discuti, agredi e fui agredida' 

Crime aconteceu em agosto de 2014, logo após o festival que aconteceu no bairro Sagrada Família 

Crime aconteceu em agosto de 2014, logo após o festival que aconteceu no bairro Sagrada Família

Acontece na manhã desta sexta-feira (5), em Belo Horizonte, o julgamento de travesti acusada de matar outra em uma briga após festival de axé no bairro Sagrada Família, região Leste da capital, em agosto de 2014. Cleibe Gonçalves Júnior, à época com 30 anos, conhecido como Samanta, foi esfaqueada três vezes, e não resistiu aos ferimentos.

Durante interrogatório, Andressa admitiu que conhecia a vítima de um ponto de prostituição em BH, em que ambas trabalharam e afirmou que discutiu, agrediu e também foi agredida pela vítima durante o show no Independência. Ela disse que precisou ser atendida dentro do estádio, devido a gravidade dos ferimentos que sofreu, após socos e chutes. Afirmou, ainda, que mesmo depois das agressões curtiu o show.

Fora do estádio, a acusada disse que foi novamente provocada e ameaçada pela vítima e por outras pessoas que estavam com ela e completou que estava armada com uma faca (que pegou em um lanchonete) e, na briga, desferiu dois golpes na vítima após nova discussão.

Ao todos, seis homens e uma mulher fazem parte do Conselho de Sentença. Apenas duas testemunhas foram ouvidas pela juíza Fabiana Cardoso Gomes Ferreira, no 3o. Tribunal do Júri de Belo Horizonte.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store