Ouça a rádio

Compartilhe

Mineirão coloca banheiros químicos para mulheres em partida entre Galo e São Paulo; entenda

Com alteração, atleticanas do setor amarelo terão apenas 10 banheiros químicos e são-paulinas usarão outros cinco; nos outros setores, não haverá mudanças 

Mudança disponibilizará 15 banheiros químicos para mulheres no setor amarelo

Torcedoras de Atlético e São Paulo, que compraram ingressos para o setor amarelo do Mineirão, para o duelo deste domingo (10), não terão acesso aos banheiros físicos do estádio.

Buscando explicar a mudança e também ouvir sugestões das mulheres, o estádio convidou representantes da torcida para uma visita antes do confronto e, tentar explicar o motivo pelo qual terão que abrir mão da estrutura “padrão FIFA”.

Uma das convidadas, Izabela Cancela gostou da postura do Mineirão, mas não se deu por satisfeita. Para ela, mudanças definitivas devem ser pensadas para, enfim, tratar as torcedoras com as mesmas condições que os homens.

“É muito triste, em pleno 2022, a gente precisar disso. A explicação pra mim está muito clara, mas a solução ainda não é suficiente. Melhorou em relação ao outros jogos, os banheiros estão muito melhores, agora têm água, mas não sei se vai funcionar bem durante o jogo. A estrutura está melhor, mas ainda são banheiros químicos, e poucos. Esperamos uma solução definitiva, da estrutura do estádio, para que a gente se sinta bem-vinda na partida, um lugar que amamos estar, mas que queremos estar confortáveis”, destaca Izabela.

“Achei sensacional a atitude do Mineirão de nos chamar aqui para apresentar o que eles propuseram, e para escutar novas ideias que a gente tem. Colocamos coisas que eles não haviam pensado, e esta troca é muito importante para evoluir”, acrescenta.

Esperando cerca de 3 mil torcedores do São Paulo, a administração do estádio fez o remanejamento dos banheiros e deslocou as torcedoras para dez móveis. As tricolores terão cinco à disposição.

Remodelado nos chamados “padrões FIFA”, nos quais nem a separação entre torcidas é levado em consideração, e não nos padrões brasileiros, o Mineirão agora tenta se adaptar estrategicamente em sua estrutura física. Ter que privilegiar o público masculino, neste caso dos banheiros, inclusive, é problema a ser resolvido.

Bárbara de Faria, do marketing do Mineirão, explica que o problema é estrutural, já que a reconstrução no padrão Fifa não previa separação para torcedores visitantes no setor.

"A gente tem uma limitação estrutural. Quando tem mais de 1.500 torcedores visitantes, precisa fazer essa divisão. A limitação está em ter apenas dois banheiros no amarelo inferior. O que a gente encontrou como solução é manter os banheiros físicos para o publico masculino, que é majoritário. Temos a intenção de receber mais mulheres, mas nossa realidade é o publico masculino maior. Então, a gente opta por essa medida provisória, sabendo que não é ideal. Temos trazido torcedoras para entender insights operacionais e buscar soluções".

Buscando explicar a mudança e também ouvir sugestões para aprimorar o atendimento, o Mineirão abriu as portas para representantes da torcida do Galo e, horas antes de a bola rolar, fez um ‘tour’ para apresentar como ficou o remanejamento.

A Itatiaia acompanhou a visita, coordenada por Bárbara de Faria, do marketing do estádio, e ouviu os dois lados envolvidos nesta história.

Confira a reportagem completa:

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store