Ouça a rádio

Compartilhe

Homenagem a Hulk na Assembleia termina em bate-boca entre deputados

Deputada questionou o número de títulos de cidadão honorário concedidos pelo Legislativo mineiro

Agostinho Patrus criticou questionamentos feitos por Laura Serrano por título de cidadão honorário

A votação da concessão de título de cidadão honorário ao atacante do Atlético, Hulk, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) rendeu bate-boca entre os parlamentares. A deputada Laura Serrano (Novo), da base do governador Romeu Zema, subiu à tribuna para criticar iniciativas como essa.

"Queria destacar minha indignação com esses tipos de votação na Assembleia, que tomam muito do tempo parlamentar", criticou Laura. A deputada diz que "admira" o atleta, mas se disse indignada pelo fato de que oito dos 26 projetos na pauta do plenário diziam respeito a títulos de "cidadania honorária" ou de "relevante interesse cultural".

"Isso afeta muito pouco a vida do cidadão na ponta, que já sofre com dificuldades. Será que, de fato, um terço da pauta da Assembleia voltada para isso são as prioridades de Minas? Não temos projetos mais importantes?", questionou.

O discurso da deputada foi corroborado pelo seu colega de partido, Guilherme da Cunha, também da base de Zema, que disse que os projetos são "bonitos e agradáveis, mas inúteis".

De outro lado, deputados justificaram a concessão da honraria ao artilheiro do Galo.

Ulysses Gomes, do PT, disse que conceder título de cidadão honorário faz parte das atribuições dos deputados estaduais, conforme a legislação.

"A diplomacia é um ato mundialmente reconhecido e esse é um ato diplomático. A Rainha da Inglaterra concede honrarias diplomáticas, como reconhecer uma pessoa como Cavaleiro da Coroa e eu nunca vi alguém dizer que o Parlamento Inglês, que é o mais reconhecido do mundo, perdeu a sua função por causa disso", afirmou o deputado João Vitor Xavier (Cidadania). "O mundo inteiro faz, mas quando é em Paris, é chique e elegante, quando é feito aqui é desnecessário", emendou.

O mais exaltado foi o presidente da Assembleia, Agostinho Patrus (PSD), que reclamou dos questionamentos dos deputados do Novo.

"Peço a Deus que perdoe os ignorantes, aqueles que acham que a vida se restringe ao dinheiro, aos R$ 2 reais para lá ou para cá. Perdoai a esses que entendem que a administração pública está restrita a R$ 2", criticou Patrus. Ele ainda condenou a postura dos deputados contrários à proposta, que optaram por votar em branco, em vez de rejeitarem o projeto.

"Votam em branco porque são covardes, não tem coragem de botar a sua cara. Perdoai a esses que só sobem nesta tribuna para defender os ricos", completou.

O Projeto de Resolução 181/2022, que concede o título de cidadão honorário de Minas Gerais ao Hulk foi aprovado com 48 votos a favor e três em branco.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido