Ouça a rádio

Compartilhe

Zema comemora redução do ICMS, mas cobra compensação do governo federal

Governador citou alívio da redução no preço dos combustíveis e da energia elétrica para consumidores mineiros

Governador Romeu Zema

O governador Romeu Zema (Novo) afirmou nesta sexta-feira (1), em agenda em Uberaba, no Triângulo, que a redução do ICMS para combustíveis e energia elétrica será fundamental para controlar a inflação e aliviar o bolso da população mineira. 

“Isso vem em momento muito oportuno, porque todos nós sabemos como a inflação tem afetado a vida das pessoas. Principalmente daqueles que ganham menos. Enquanto alguns produtos não tão essenciais subiram 20% ou 25%, produtos essenciais, como os ovos, subiram 100%. Essa redução (do ICMS) vem em boa hora para dar um alívio para a população. O estado fará de tudo para que outras ações nesse sentido aconteçam”, disse Zema. 

Segundo Zema, foi a primeira vez na história que houve corte de impostos significativos sobre os combustíveis em Minas. 

“Hoje é um dia especial, pela primeira vez na história, pelo que tenho conhecimento, o preço dos combustíveis no estado está sendo reduzido porque os impostos caíram. Isso nunca havia acontecido. Eu, que acompanho esse ramo, o que sempre assistimos foi aumento de impostos ano após ano. Agora, tivemos pela primeira vez uma redução significativa no preço do combustível, de 31% para 18%”, disse o governador.  

Alerta

O governador, no entanto, alertou para a necessidade de uma compensação do governo federal para os estados e municípios. Zema afirmou que os valores arrecadados com o ICMS são fundamentais para investimentos na saúde e na educação. 

“Fica a ressalva que o governo federal precisa ressarcir os municípios e os estados de suas perdas. Quem é que tem ganhado com o aumento do combustível? Petrobras. Ela vendia a gasolina há dois anos por metade do valor. E quem é o dono da Petrobras? O governo federal. Então que o governo cumpra com as compensações, caso contrário a prefeita e mais 852 prefeitos de Minas Gerais vão enfrentar dificuldade para custear áreas essenciais, como saúde e educação”, disse.


Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store